?Falar é uma necessidade, escutar é uma arte!?


“Falar é uma necessidade, escutar é uma arte!”

Escutar é uma arte e demanda uma série de habilidades, de investimentos, não se adquiri no curto prazo é necessário muito treinamento.

A sabedoria popular ensina que temos dois ouvidos e uma boca, pra escutar mais do que falar, embora a realidade mostre o contrário: a boca costuma se

lançar a frente e descarregar toda sua potencialidade.

Escutar demanda equilíbrio, respeito, enxergar a condição do outro, entender o que se lhe falam e avaliar o que foi dito, ou melhor, o que está por trás sustentando as palavras.

Escutar é nobre, falar demais é pobre, perde-se credibilidade, empobrece o relacionamento, o debate. Não é a força e volume de palavras, que irá certificar
ou validar o sucesso e os bons resultados na vida.

Defender sua causa, seu ponto de vista, quando passa da medida, demonstra que a pessoa está se sentindo em desvantagem, diminuída, ou que não está
bem posicionada com suas opções, e necessita estar afirmando o tempo todo, pra si mesma, que está certa de suas escolhas, e isto pode envolver tudo na
vida: religião, time de futebol, partido politico, relacionamento, seja lá o que for.

Quem é capaz e ciente de suas potencialidades, é simples no agir, e humilde para entender, que pode melhorar sempre, e que é possível e necessário
mudanças, e quando surgem estes momentos, encara com naturalidade, mesmo dos resultados. Acredita que sempre é possível, se recompor e seguir
adiante. Uma questão de fé, de escolha.

Tentemo-nos esforçar na arte de escutar, investir em enxergar, entender o outro, de onde muitas vezes vem avalanche de palavras, ás vezes são tantas que nem dá pra aproveitar muito. Lembre-se a paciência é que define o bom garimpeiro.

O Mestre Jesus, ensinou, que “boca fala do que o coração está cheio (Mateus 12,34)” , isto nos auxilia na arte de aprender a escutar, o primeiro passo é não julgar, ou medir, emitir pareceres a respeito de quem está falando, ou do que se está falando.

É preciso muita atenção, pois quem “fala, faz”, e a palavra é um pedido de socorro, que nem sempre exprime o que realmente deseja gritar. É certo, que temos rejeição natural por quem fala muito, e não prestamos
muita atenção, ou rebatemos as palavras na mesma intensidade e quantidade, impossibilitando o diálogo.

Está provado, se as pessoas contarem até 10, antes de falar, ou tomar atitude, diminuiria as estatísticas de violência. E quem mais sofre violência é a mulher, infelizmente, o que é muito triste. Então você pode concluir que as mulheres tem mais necessidade de falar? Cuidado, conte antes até 10, antes de falar isso! Isso! Isso!

Boa semana! “Falar é uma necessidade, escutar é uma arte! (Goethe)!”

Alexandre Faria

Consultor em Gestão de Negócios

 
anuncio