Por gentileza!


Gentileza! É próprio do humano, é algo que se vai adquirindo ao longo da existência!

Gentileza! Não é inato! Não nascemos gentis, ao contrário do que muita gente pensa.

Gentileza! Tem de ser desenvolvida, cultivada com esforço e dedicação.
Gentileza! Somos apresentados logo que nascemos, pelos gestos do médico, parteira ou enfermeira, que cuidadosamente, nos ajudam a vir ao mundo, a nascer!

Gentileza! É o conhecido “tapinha” nas perninhas, que ás vezes é necessário, também ao longo de toda vida!

Gentileza! Que nos faz chorar, limpando o pulmão para respirarmos a primeira porção de oxigênio, e as porções contaminadas, que precisão ser trocadas diariamente, na fotossíntese do perdão.

Gentileza! É a cegonha, que como ensinava minha avó, nos trazia no bico.
Gentileza! Que começa a germinar, sob o calor do seio materno, aquecido pela luz brilhante do olhar carinhoso, daquela que ansiava pelo momento de sentir o fruto de suas entranhas.

Gentileza! É o primeiro olhar que recebemos de nossa mãe!
Gentileza! É a ternura do olhar, responsável por iniciar o processo de humanização e que ao longo da vida não mais nos abandonará.

Gentileza! É o olhar que buscamos ao longo da vida, no desejo de sermos vistos, notados, compreendidos, socorridos, atendidos.

Gentileza! Que alivia os traumas, os desconfortos, os sofrimentos.
Gentileza! É entender-se e aceitar-se, para que o outro o compreenda!
Gentileza! É a escolha em melhorar a cada dia, só para o outro o compreender!

Gentileza! É ver no outro o que podemos ter de melhor, gentileza!
Gentileza! A esposa, os filhos, a família, os amigos, quem por gentileza, virem a ser.

Gentileza! É entender que podemos ter inimigos, mas somente pela decisão do inimigo!
Gentileza! É vida, dom de Deus!

Gentileza! É você, parar um pouco por pequenos gestos, como este, ler esta coluna!

Gentileza! É tudo que precisamos, pra felicidade verdadeira!
Então viva, por gentileza!

Alexandre Faria
Consultor em Gestão de Negócios

anuncio