EDP inaugura Centro de Operações Integrado em São José dos Campos

Novo espaço visa elevar excelência nos serviços de monitoramento e de operação com alta tecnologia e segurança


A EDP, companhia que atua em toda a cadeia de valor do setor elétrico, inaugura oficialmente hoje (1), o novo Centro de Operações Integrado (COI). Localizado em São José dos Campos, o espaço amplia a sinergia entre as áreas internas, com uma estrutura moderna e sustentável, buscando a excelência na prestação dos serviços. O COI abriga a operação dos segmentos de distribuição (São Paulo), transmissão e geração do Grupo EDP no Brasil.

A partir do Centro de Operações Integrado é possível realizar o monitoramento em tempo real do sistema de distribuição da EDP no estado de São Paulo, que atende cerca de 5 milhões de habitantes. São mais de 12 mil atendimentos por mês realizados nas regiões de Guarulhos, Alto Tietê, Vale do Paraíba e Litoral Norte.

No segmento de transmissão, o COI atua na operação de 29 linhas, totalizando 2.500 km, 31 subestações de até 500 kV, sendo 15 próprias e 16 subestações de acesso. Na área de geração, a operação inclui 6 usinas hidrelétricas e 1 termelétrica, localizadas nos estados do Amapá, Tocantins, Mato Grosso, Espírito Santo e Ceará. Já em fontes renováveis, o Centro também contempla o monitoramento de 5 parques eólicos e 1 solar, nos estados do Rio Grande do Norte, Santa Catarina e São Paulo, com 787,39 MW de potência instalada.

"A EDP ambiciona liderar a transição energética no Brasil e ampliar a excelência em todas as operações. Em linha com esse propósito, incorporamos as mais altas tecnologias de monitoramento e gerenciamento no nosso Centro de Operações Integrado, em São José dos Campos, garantindo ainda mais segurança e eficiência à nossa atuação," destaca João Marques da Cruz, presidente da EDP no Brasil.

Estrutura de operações 

Com investimento de R$ 30 milhões, o novo Centro de Operações Integrado possui diversas inovações tecnológicas em suas instalações, que buscam harmonizar tecnologia, segurança e bem-estar dos colaboradores. O projeto contou com o apoio de consultorias especializadas nas melhores práticas de operações de centros de controle para missões críticas (a exemplo das forças armadas).

Além disso, a segurança da informação foi reforçada com o uso de comunicação criptografada entre os comandos do operador até a estação de trabalho que ficam instalados no data center. O data center tem seu acesso restrito por controles físicos e lógicos seguindo os mais altos padrões do mercado, evitando assim, qualquer acesso direto às máquinas e uso não autorizado, e tem um exclusivo sistema construtivo modular pré-fabricado, podendo ser ampliado futuramente.

A concepção seguiu os parâmetros do Uptime Institute para TIER III, que consiste em permitir sua manutenção em operação, contendo redundância no suprimento de energia e climatização.

Para ampliar o conforto aos colaboradores dentro do COI, o espaço possui isolamento acústico, com a utilização de vidros duplos e forro antirruído, impedindo que os ruídos dos demais ambientes externos do prédio interfiram nas comunicações e concentração das equipes.

Centro de Segurança

A estrutura do COI também comporta o Centro de Segurança Integrado, que faz a vigilância remota de todas as subestações do setor de Distribuição, além de prédios administrativos (EDP Goiás, EDP Soluções e Sede Corporativa), e bases operacionais, espalhadas por toda a área de concessão em São Paulo. Também monitora 16 Usinas Solares.

Entre os equipamentos utilizados no sistema de monitoramento estão radares, câmeras com detecção de intrusão e instrumentos de alerta sonoro. Atualmente, 111 unidades da EDP em São Paulo são monitoradas remotamente com segurança eletrônica.

anuncio