Elegância, conforto e estilo: plantas, madeira e cimento queimado fazem a diferença na decoração

Design escandinavo cai no gosto brasileiro, mas precisa ser adaptado


O que você conhece dos países escandinavos? Provavelmente, os povos vikings, naturais da região, ou então as belíssimas paisagens que se misturam ao clima gélido de Noruega, Dinamarca e Suécia, ou quem sabe a qualidade de vida, que domina o ranking de IDH... Pois bem, todos esses fatores são reais e relevantes. O que você talvez não saiba é que o estilo de decoração desses povos vem ganhando cada vez mais influência no mundo arquitetônico

Trata-se de um design minimalista, com uma paleta de cores neutras e muita madeira natural. Os países localizados ao norte da Europa apresentam climas diferentes aos quais estamos acostumados: no verão, é possível que o dia permaneça claro por até 24 horas, enquanto no inverno a noite é permanente, e a temperatura pode cair a -25ºC. 

Por conseguinte, a palavra que define a decoração escandinava é "conforto". Seus habitantes passam tempo demais em suas casas; portanto, mantas, pelegos e lãs estão sempre presentes, concedendo ao ambiente sensação de calor. 

Além disso, por razão de seu clima, toda luz natural é bem-vinda. Suas casas possuem grandes janelas e há sempre uma lareira acesa, além, é claro, de tons em branco, bege e cinza em cada cômodo - os mesmos optam por madeiras em tons claros, facilmente encontradas por lá. 

Faz parte da tradição escandinava o contato com a natureza. Esses países estão cobertos por florestas que se tornaram palco para o lazer, e isso alcançou os lares de seus povos: outra característica marcante de sua decoração é que sempre haverá plantas dentro de casa.

Quando comparado ao Brasil, as diferenças são incontáveis, mas isso não impediu que a tendência chegasse com força em terras tupiniquins, por meio das redes sociais, em especial o Pinterest, site de publicação e compartilhamento de fotografias. Com isso, a decoração vem ganhando destaque e diversos adeptos.  

De acordo com a arquiteta Barbara Bracci, o estilo chegou forte ao Brasil e está se tornando cada vez mais comum. Contudo, por tratar-se de culturas tão diferentes, é necessário adaptar e avaliar o conceito buscando inspiração e, assim, criar o melhor ambiente para a rotina de sua casa e família. "Não deve ser uma cópia, mas, sim, uma inspiração. Às vezes, buscamos por fotos de decoração e copiamos em cada cômodo, vira uma bagunça, cada lugar com referência de um país", diz Bracci.

A arquiteta sugere mudanças simples. Usar como inspiração o minimalismo, que, além de tendência, é ótimo financeiramente. O ambiente fica ainda mais aconchegante se investir em porcelanato de madeira, adotar cores terrosas, que representam bem nosso clima e natureza, substituir pelegos, mantas e lãs pelo nosso tão conhecido crochê, e, para plantas, a samambaia é uma excelente opção.

anuncio