Teatro lambe-lambe chega a Areias neste sábado

Espetáculo "Miragens na Caixa" traz histórias encenadas em caixas e homenageia cultura tropeira da região em apresentações pela internet


Os grupos Teatro do Imprevisto (GTI) e Boneco Vivo, de São José dos Campos, apresentam neste sábado mais uma edição do projeto Miragens na Caixa, de teatro lambe-lambe. Com acessibilidade em Língua Brasileira de Sinais, a apresentação gravada dos quatro mini-espetáculos, encenados em caixas, será transmitida pelo canal do GTI no Youtube, às 19h, e homenageia o município de Areias, no Vale Histórico.

Criada em 1748, a cidade de Areias está localizada no Vale Histórico, em meio a Serra da Bocaina, e tem cerca de 3.700 habitantes. Além dos atrativos naturais, esteve na dianteira da produção cafeeira na região; serviu de pouso para os tropeiros que partiam das Minas Gerais com destino ao Rio de Janeiro; e participou de importantes episódios das histórias brasileira e paulista.

Areias ainda abrigou autoridades e personalidades nacionais, como Dom Pedro I, durante viagem que culminaria com a proclamação da Independência; o escritor Monteiro Lobato, que chegou a exercer o cargo de promotor público; e o engenheiro e escritor Euclides da Cunha.

Cultura tropeira

O projeto Miragens na Caixa propõe o reencontro com um passado próspero das regiões do Vale do Paraíba, Vale Histórico e Serra Mantiqueira nos séculos passados, especialmente nos ciclos do ouro e do café. A apresentação começa com os artistas interpretando um cortejo de tropeiros que visitam diferentes cidades dessas regiões e encenam histórias inspiradas em causos e lendas do imaginário popular paulista.

Em um jogo de luzes, imagens e sons, o elenco (Cibele Tomaz, Ricardo Salem, Talita Carolina e Vivian Rau) manipula os personagens e elementos cênicos, que ganham vida em quatro mini-espetáculos: "Mãe D'Água", "Histórias de Pescador", "Procissão das Almas" e "Viagem a Marte". A técnica também é conhecida como teatro lambe-lambe e é inspirada no trabalho de antigos fotógrafos.

"Miragens na Caixa" conta com recursos do Programa de Ação Cultural (Proac), da Secretaria de Estado da Cultura e Economia Criativa de São Paulo.