Em entrevista à Betway, empreendedora de empresa sustentável fala sobre dificuldades para crescer no Brasil

Saiba mais.


A economia verde está no centro das atenções em diferentes países, inclusive no Brasil. O assunto ganhou importância por conta dos problemas causados pelo aquecimento global, e a solução foi investir em um mercado mais sustentável. Em entrevista ao blog da Betway, a empreendedora Patrícia Zanella contou um pouco mais sobre como funciona a EcoCiclo, uma empresa de absorventes veganos, e as dificuldades que enfrenta para conseguir espaço no mercado interno.

Abrir um negócio no Brasil sempre foi um grande desafio, seja pela economia instável ou até mesmo por toda a burocracia necessária para tirar uma ideia do papel. Porém, algo ainda mais complicado é conseguir espaço como uma pequena empresa sustentável. Esse é o objetivo de Patrícia Zanella, que ao lado de três sócias criou a primeira empresa a comercializar um absorvente totalmente limpo para o meio ambiente por aqui. A EcoCiclo nasceu em Salvador em 2018 e, apesar da ideia inovadora, enfrentou dificuldade para conseguir espaço entre outras marcas gigantes.

Em entrevista exclusiva ao blog Betway Insider, Zanella conta que a empresa verde nunca conseguiu sucesso em editais de financiamento, e muito menos em outras formas de financiamento. Ou seja, a produção da EcoCiclo acabou sendo afetada, principalmente pela falta de acesso à matéria-prima e também às máquinas de produção automatizadas. A empreendedora afirma que nunca teve suporte de grandes lojas, e que isso é um comportamento padrão no mercado brasileiro.

O problema da empresa acabou virando a solução, pois as sócias decidiram investir na criação de cursos voltados para pequenos empreendedores, quase sempre focados no mercado sustentável. A sócia conta que, atualmente, a empresa disponibiliza, em formato digital, cursos de marketing, finanças, assessoria de imprensa e até mesmo de questões jurídicas. É uma forma de ajudar empresas que começaram como a EcoCiclo, além de juntar capital para uma eventual expansão.

Um mercado mais limpo

Apesar de todas as dificuldades enfrentadas, o momento nunca foi tão positivo para quem busca abrir negócios mais sustentáveis. Os problemas causados pelo aquecimento global fizeram com que essa preocupação ganhasse espaço nos países, e tem conseguido gerar bons lucros. Por exemplo, os transportes elétricos devem gerar um faturamento de US$ 300 milhões em toda a América Latina nos próximos anos. É a tendência do verde ganhando espaço na economia.

Outro aspecto interessante é na geração de emprego, como mostra o levantamento da Betway, site de . Somente no setor elétrico, foram gerados 19 milhões de novos empregos, e a tendência é que esse número fique ainda maior nos próximos anos. Os dados apontam para mais de 30 milhões de vagas de trabalho em empresas focadas apenas em energia limpa e sustentabilidade. Um número que supera muitos outros setores, inclusive alguns consolidados como o comércio.

O futuro é verde, e alguns países já começaram a enxergar isso. Se o Brasil conseguir aproveitar iniciativas como a EcoCiclo, por exemplo, é possível que seja uma referência para outras nações. Por conta da região amazônica, a fauna e flora brasileira são consideradas as mais ricas do mundo, e isso significa mais atenção do estrangeiro e diferentes formas de investimento. O problema é que isso requer atenção dos órgãos públicos e também do setor privado.

Os trabalhos verdes

Algo que precisa ser melhor explicado, principalmente para a população, é a definição de trabalho verde. Esses são empregos 100% voltados para a preservação ambiental. Os principais objetivos desses profissionais são: minimizar a poluição, proteger o ecossistema, limitar as emissões de carbono e conseguir mais eficiência no uso de matérias-primas.

Todos esses objetivos acabam ganhando mais espaço em setores específicos, como o de energias renováveis, transporte, turismo, saúde, estética, têxtil e vários outros. A perspectiva é que essas ideias ganhem espaço em quase todos os empregos do mundo, e que a sustentabilidade se transforme em um objetivo único para quase todas as empresas.

No Brasil, o principal desafio na atualidade é dar mais voz e espaço para empresas como a EcoCiclo. A entrevista da Betway com Patrícia Zanella é importante para entendermos quais são as maiores dificuldades de uma empresa pequena com foco em sustentabilidade, e como podemos corrigir isso. Afinal, os países pioneiros dessa economia verde serão os mais beneficiados no quesito social e financeiro.

anuncio