Pinda promove passeata em defesa dos direitos das mulheres no sábado

Ação busca conscientizar mulheres e toda a sociedade sobre necessidade de lutar por direitos e denunciar casos de violência


A Prefeitura de Pindamonhangaba, por meio das secretarias de Saúde, de Assistência Social, e de Mulher, Família e Direitos Humanos, e o CMDM (Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres), em parceria com diversas instituições, promoverão uma passeata em defesa dos direitos das mulheres no sábado (6), às 8 horas, na praça Monsenhor Marcondes.

De acordo com a presidente do CMDM, Dr. Sthela Simões Freire, o "objetivo é despertar nas mulheres e em toda a sociedade a necessidade de lutar por direitos e denunciar casos de violência, esclarecendo para elas as formas de combater os abusos e os meios de buscar ajuda e apoio, informando sobre a rede de proteção e resguardando os direitos para que elas não se calem. Aliás, o tema da campanha 'Agosto Lilás' deste ano é: 'Não se Cale' ".

O secretário de Mulher, Família e Direitos Humanos, João Carlos Ribeiro Salgado, disse que é "fundamental que as mulheres denunciem abusos que sofrem dentro de casa, no trabalho, na rua e em qualquer ambiente. Não apenas elas, mas também seus amigos e familiares. Essa é uma maneira de conseguir proteção. Assim, buscamos com o evento, que inicia com uma caminhada e depois haverá outras ações, meios para fazermos um chamamento para que as mulheres reajam, que denunciem casos de violência".

A Dr. Sthela Simões Freire ressaltou que "embora os casos de violência contra a mulher sejam elevados em todo o País, ainda não refletem a realidade, pois há muitos casos subnotificados ou sem registro. Por isso é fundamental a participação de todos nesta luta constante em defesa dos direitos da mulher. Lembrando que a violência contra a mulher é também um ato de violência contra toda a família, pois todos sofrem".

O evento também contará com vários atendimentos, como o ônibus da saúde com exames preventivos; além de outros serviços, serviços jurídicos jurídico, encaminhamento para apoio psicológico, entre outras atividades. A iniciativa ainda tem o apoio da OAB (Ordem dos Advogas do Brasil), UniFunvic, Senac, Delegacia de Defesa da Mulher, Projeto Recomeçar, dentre outros.

 

Fonte: Prefeitura de Pinda.

anuncio