Suzano atinge marca de 975 mil hectares em áreas destinadas à conservação ambiental

A empresa é referência global no desenvolvimento de soluções sustentáveis


A Suzano atingiu a marca de 975 mil hectares de áreas destinadas à conservação. Essas áreas hoje representam cerca de 40% dos 2,38 milhões de hectares mantidos pela companhia, entre áreas de plantio e de conservação.

A preservação de áreas nativas faz parte do dia a dia da Suzano. Uma das metas de longo prazo da companhia, também conhecidas como "Compromissos para Renovar a Vida", é conectar até 2030 um total de meio milhão de hectares de áreas prioritárias para a preservação nos biomas Cerrado, Mata Atlântica e Amazônia - o que equivale a quatro vezes a cidade do Rio de Janeiro.

Além das áreas de conservação, a Suzano mantém aproximadamente 1,3 milhão de hectares de florestas plantadas de eucalipto e planta em torno de 460 mil mudas por dia, incluindo eucalipto e árvores de mata nativa. A partir dessas árvores, são fabricados diversos produtos que estão no dia a dia de mais de 2 bilhões de pessoas ao redor do mundo, desde produtos de higiene e embalagens de alimentos e medicamentos, até roupas, combustíveis e produtos para pets.

Com o compromisso de conservação da biodiversidade, a companhia tem como meta ofertar 10 milhões de toneladas de produtos de origem renovável desenvolvidos a partir da biomassa, para substituição de derivados de origem fóssil, como produtos plásticos. Para alcançar esse resultado, a Suzano desenvolve uma série de soluções pautadas no conceito da inovabilidade, ou seja, a inovação a serviço da sustentabilidade, ampliando a utilização de sua base florestal em soluções que vão além do papel e da celulose. 

A evolução das iniciativas da companhia a favor da sustentabilidade e das áreas de conservação, além de seus Compromissos para Renovar a Vida, podem ser acompanhados no site.

anuncio