Pindamonhangaba está entre cidades contempladas na Chamada Pública de Projetos de Eficiência Energética da EDP

No total, seis cidades foram selecionadas para a realização dos projetos


Foi anunciado hoje (3), pela EDP, os projetos contemplados na Chamada Pública de Projetos, para incentivar a conservação e uso racional da energia elétrica. Serão R$ 4 milhões investidos em seis projetos selecionados nos municípios de Pindamonhangaba, Jacareí, Guaratinguetá, Suzano, Itaquaquecetuba e Guarulhos.

No Vale do Paraíba, os municípios de Pindamonhangaba, Jacareí e Guaratinguetá serão beneficiados com a troca de luminárias de iluminação pública comuns por LED. Ainda em Guaratinguetá, será realizado um projeto de eficientização no Comando da Aeronáutica.

No Alto Tietê, o Hospital das Clinicas de Suzano será contemplado com a substituição de lâmpadas de maior consumo por LED, além de implantação de placas para geração solar de energia. O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia - IFSP, também foi selecionado e receberá troca de lâmpadas e instalação de placas fotovoltaicas nas unidades de Suzano, Itaquaquecetuba e Guarulhos.

As ações irão contribuir para transformar os espaços em mais sustentáveis, com a redução do consumo de energia por meio de fonte renovável. Com as seis iniciativas selecionadas pela Chamada Pública de Eficiência Energética da EDP, a Companhia contribuirá para que cerca de 124 toneladas de CO2 deixem de ser lançados na atmosfera no próximo ano. 

Seis cidades foram selecionadas para a realização dos projetosSeis cidades foram selecionadas para a realização dos projetos (Foto : Arquivo AgoraVale)

As iniciativas contempladas pela Chamada Pública de Projetos da EDP proporcionarão uma redução do consumo de energia total em cerca de 2010 megawatts-hora (MWh/ano), o equivalente ao consumo médio anual de aproximadamente 850 famílias.

Além disso, há uma redução também nos custos de manutenção para as instituições, uma vez que a durabilidade da lâmpada LED é muito superior ao sistema atualmente utilizado. O novo modelo também gera menor impacto ambiental?por não possuir mercúrio e outros componentes nocivos em sua composição, além de contribuir para melhor qualidade das instalações elétricas.

"Beneficiar a população por meio de instituições de serviços públicos de saúde e educação, e tornar a iluminação pública das cidades mais eficiente, está em linha com nosso propósito de Usar a nossa energia para cuidar sempre melhor. Conseguiremos contribuir diretamente para a utilização segura e racional da energia elétrica através dos projetos contemplados, e, consequentemente, para a redução de gastos com energia e um melhor uso dos recursos naturais", afirma o gestor da EDP, Roberto Miranda.

A Chamada Pública de Projetos do Programa de Eficiência Energética da EDP é regulada pela Agência Nacional de Energia Elétrica - ANEEL. Para mais informações acesse: edpsp.gestaocpp.com.br

anuncio