APTA Regional de Pindamonhangaba sofre com furto de 300 rãs

O crime deixa prejuízos em pesquisas desenvolvidas desde 2006


Ainda na madrugada da última terça-feira (9), a APTA de Pindamonhangaba teve 300 rãs furtadas. Em nota à imprensa, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo confirmou o ocorrido.

Na nota, a secretaria também explicou que foram cerca de 300 rãs jovens, adultas e reprodutores da APTA Regional de Pindamonhangaba. A Polícia Militar esteve no local e um boletim de ocorrência foi feito na Polícia Civil.

O crime traz prejuízos para projetos que eram desenvolvidos desde 2006. Os animais eram utilizados em dois projetos de pesquisa, que usavam as rãs para monitorar a toxidade de defensivos agrícolas empregados nas lavouras de arroz irrigado. Ao todo, mais de R$ 960 mil foram investidos diretamente nos projetos

A Secretaria de Agricultura concluiu a nota declarando que "está em processo de contratação de uma empresa de vigilância para unidade de pesquisa".