Com estabilidade, vendas no varejo paulista demonstra recuperação em 2016

Segundo o Fecomércio, o faturamento do setor alcançou os R$ 61,4 bilhões em dezembro, alta de 3% na comparação com mesmo mês de 2015


A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), apontou que o varejo paulista encerrou o ano de 2016 com estabilidade nas vendas. Mais importante ainda, de acordo com a entidade, é que o resultado demonstra recuperação em relação ao ano anterior.

Os dados são da Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista no Estado de São Paulo (PCCV), realizada mensalmente pela federação e tem como base em informações da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo (Sefaz-SP).

Segundo o Fecomércio, o faturamento do setor alcançou os R$ 61,4 bilhões em dezembro, alta de 3% na comparação com mesmo mês de 2015. No último mês do ano, as vendas no varejo aumentaram 3% na comparação com dezembro de 2015 e alcançaram R$ 61,4 bilhões, cerca de R$ 1,8 bilhão acima do valor apurado no mesmo período do ano anterior.

No acumulado de 12 meses, o leve crescimento de 0,1% nas vendas interrompeu uma série de duas quedas consecutivas. Essa boa performance no mês também abre espaços para melhoria de expectativas para 2017, quando o comércio varejista paulistano, na avaliação da Federação, pode atingir um crescimento de 3,5% em termos anuais.

Expectativa - Para a FecomercioSP, a retomada da confiança continua sendo o principal elemento de sustentação da perspectiva mais otimista para 2017, mas a redução do ritmo inflacionário também acaba colaborando de forma prática para justificar a melhora observada.

Durante ciclos de queda de inflação, o sistema de correção dos salários feito tradicionalmente por índices passados maiores do que os presentes acabam provocando um ganho real no poder de compra, ainda que residual dado o atual nível inflacionário, mas decisivo para a percepção de melhoria da capacidade de consumo das famílias.

 

 

anuncio