Concentração dos jovens foi prejudicada pela pandemia em alunos do ensino médio e fundamental

Impacto da pandemia de Covid-19 causou transtornos na saúde física e mental de jovens, principalmente no desenvolvimento escolar


A pandemia de Covid-19 afetou diretamente a rotina dos jovens, como aponta uma pesquisa realizada pela Inteligência em Pesquisa e Consultoria (IPEC), a pedido da Pfizer Brasil, que ouviu cerca de duas mil pessoas na cidade de São Paulo (SP) e nas regiões metropolitanas de Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), Curitiba (PR) e Salvador (BA), concluindo que a faixa etária entre 18 e 24 anos foi a mais afetada no quesito da saúde mental. O estudo aponta ainda que os cinco sintomas mais destacados foram: tristeza (42%), insônia (38%),  angústia e/ou medo (36%) e crises de choro (21%).

Michel Haddad, psiquiatra e pesquisador da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), afirma que "a pandemia escancarou esse problema, mas isso já vinha acontecendo de longa data, especialmente nas últimas duas décadas". Haddad também reforça a importância de uma atenção especial a esses jovens, que estão mais vulneráveis por vários fatores, como predisposição genética até o meio onde vivem, e destaca que "os ambientes competitivos, a desigualdade social, as minorias étnicas, as populações que têm estado de vulnerabilidade social ou os grupos mais vulneráveis, como idosos e adolescentes, são, infelizmente, a população mais afetada".

A diretora médica Marjorie Dulcine, da Pfizer Brasil, ressalta que "este é um cenário que vem sendo apontado desde março de 2020 e, por isso, merece acompanhamento diário de todos nós, já que continuamos no enfrentamento da pandemia. Obtivemos muitos avanços com o desenvolvimento e a aplicação da vacina, mas sabemos que precisamos olhar para o corpo e para a mente, pois a Covid-19 causou e causa marcas em todos nós". 

Vale lembrar que as equipes de gestão escolar, juntamente com os professores, tiveram de se reinventar durante todo esse período pandêmico, com o objetivo de manter os alunos atentos e dedicados aos estudos, a fim de motivá-los e os manterem focados,  independentemente da metodologia e dos recursos tecnológicos disponíveis, já que a maioria das aulas é remota e o uso da tecnologia é a forma de transmiti-las. Assim, o material de apoio didático tornou-se muito importante, independentemente das matérias do ensino fundamental e das matérias do ensino médio, pois assegura a revisão do conteúdo ministrado e garante a revisão a qualquer tempo. Dessa forma, os jovens criam uma rotina e contribuem com a saúde mental.

anuncio