Tempo seco compromete a saúde das pessoas: saiba como amenizar os danos com atitudes práticas e simples

Atitudes simples e práticas contribuem para resolver problemas de saúde, principalmente, respiratórios que surgem em dias de baixa umidade relativa do ar


A ausência de chuvas em áreas onde o inverno é mais rigoroso ou ainda a ausência de vegetação impacta diretamente na pluviosidade e como consequência danos à saúde, fato este que se observa principalmente em parte das regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul do Brasil, danificando o meio ambiente e a saúde das pessoas, como ressecamento das mucosas, que provoca maior suscetibilidade à entrada de vírus e bactérias e resulta em problemas respiratórios e alérgicos, principalmente em crianças, idosos e pessoas com asma, sinusite e rinite.

Essas doenças ocorrem nas vias respiratórias porque são recobertas por células, que, estando juntas, formam as mucosas, sendo muito delicadas e sensíveis, e, se ocorre a entrada de ar mais frio ou seco, ou mesmo de poluentes químicos ou biológicos em grande quantidade, são agredidas. Dessa forma, se ressecam e formam fissuras.

De acordo com o Dr. Ciro Kirchenchtejn, pneumologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, os olhos e o nariz são os grandes prejudicados neste período, e orienta que, "para aliviar o ressecamento dos olhos, a solução é pingar colírios de lágrima artificial. Para quem usa lentes de contato, além de lubrificá-las, é importante diminuir as horas de uso e dar preferências aos óculos, para não sentir o incômodo". E acrescenta que "as pessoas ficam com sensação de ardência na garganta, com dificuldades para engolir e mais propensas às infecções. Para quem já tem problemas, aumenta a tosse, com catarro mais espesso, além de poder surgir chiado no peito e falta de ar".

A manutenção satisfatória da umidade relativa do ar, que é a quantidade de vapor presente no ar,  varia de 0%  a 100% e o nível recomendado de umidade do ar para as pessoas é de 40% a 70%, sendo que, quando o índice atinge 30%, causa transtornos sérios para a saúde e para a qualidade de vida.

Para que a saúde seja preservada, algumas medidas práticas e simples devem ser adotadas, como:

- usar umidificador ou purificador de ar com preço acessível ou até mesmo usar toalhas molhadas e bacias com água para deixar o ambiente úmido;

- hidratar-se com mais frequência, com a ingestão de bastante água;

- aplicar soro no nariz;

- evitar ambientes fechados e até com fumaça de cigarro;

- evitar a prática de exercícios físicos ou esportes em horários com baixa umidade do ar, principalmente entre 11h e 16h.

Assim, todas as pessoas podem ter uma qualidade de vida nos períodos de baixa umidade relativa do ar, desde que dentro de um contexto busquem maneiras para atingir o bem-estar físico e emocional, associados a atitudes simples e práticas no seu dia a dia.

anuncio