Caso Marco Aurélio: Começa o trabalho de escavação para tentar encontrar ossada do escoteiro desaparecido há 36 anos

Operação conta com aproximadamente 40 pessoas envolvidas.


Movimentação em frente ao local da escavação, na base dos Marins na manhã desta quinta-feira (29). Movimentação em frente ao local da escavação, na base dos Marins na manhã desta quinta-feira (29). (Foto : Jonas Caetano)

Começou quase ao meio-dia desta quinta-feira (29) a escavação para descobrir se existe a ossada do jovem Marco Aurélio Simon, de 15 anos, desaparecido há 36 anos no Pico do Marins, em Piquete.  Segundo uma testemunha, o corpo de Marco Aurélio teria sido enterrado em um imóvel que seria uma antiga base do Pico dos Marins. 

A operação conta com uma equipe de aproximadamente 40 pessoas, entre policiais civis, funcionários da prefeitura de Piquete, além de 6 peritos.

O trabalho pode colocar um fim na história que se tornou um mistério.

O escoteiro Marco Aurélio, desaparecido há 36 anos. O escoteiro Marco Aurélio, desaparecido há 36 anos. (Foto : Jonas Caetano)

Testemunhas

A Polícia Civil de Piquete começou a colher depoimentos no último dia 20, de testemunhas que podem dar alguma pista sobre o que teria acontecido com o rapaz.

O pedido de reabertura do caso foi noticiado pelo AgoraVale com exclusividade (VEJA AQUI).

O Caso Marco Aurélio

No dia 8 de junho de 1985, um grupo de escoteiros seguiu em direção ao Pico dos Marins, uma montanha localizada na Serra da Mantiqueira, que divide os municípios de Piquete e Cruzeiro. Entre os escoteiros estava Marco Aurélio Simon, um adolescente de 15 anos.

O grupo tentou fazer a subida até o topo, mas por causa de um dos jovens ter se ferido no trajeto, o chefe dos escoteiros pediu para que Marco Aurélio retornasse ao acampamento para pedir ajuda. Foi a última vez que o rapaz teria sido visto.

Quando o grupo chegou ao acampamento foi dado conta de que Marco Aurélio havia sumido.

Após o desaparecimento, o caso teve grande repercussão. Policiais civis e militares se mobilizaram em buscas que duraram 28 dias. Tudo em vão. Nunca mais Marco Aurélio foi encontrado. O caso misterioso, inclusive, foi tido como sobrenatural, com teorias de que o adolescente teria 'transcendido para um plano superior'.

"Há muita fantasia nessa história", diz autor de trilogia

O jornalista e autor da trilogia sobre o desaparecimento de Marco Aurélio, Rodrigo Nunes, acredita que o escoteiro pode estar vivo. 

"Eu sempre acreditei que Marco Aurélio desceu a montanha, pegou o caminho correto e que chegou até a base do acampamento onde eles montaram, considerando um ponto relevante que a mochila [com os pertences dentro] do Marco Aurélio, foi a única encontrada para fora da barraca. As outras [mochilas] dos garotos companheiros, estavam dentro da barraca. Este é um sinal que ele passou por ali. Eu acredito nisso. Agora, acredito no trabalho que a polícia fará a partir de agora. É importante que se façam as escavações para, de fato, tirar a dúvida, como é importante também que se trabalhe com a possibilidade do Marco Aurélio estar vivo", disse Nunes. 

O autor do livro 'Operação Marins' ressalta a importância da realidade não ser confundida com o imaginário das pessoas. 

"Há muita fantasia nessa história. Muita coisa que surge do imaginário popular.Então é importante fazer cair por terra muita coisa que é fruto dessa imaginação fértil", explica. 

Ossada de Marco Aurélio estaria enterrada em imóvel na base dos Marins, em Piquete, segundo testemunha. Ossada de Marco Aurélio estaria enterrada em imóvel na base dos Marins, em Piquete, segundo testemunha. (Foto : Jonas Caetano)

Família

O pai de Marco Aurélio, Ivo Simon, 82 anos, concedeu uma entrevista ao Domingo Espetacular (Record TV) recentemente. Ele disse que a vida dele teria mudado nos últimos dias com as novas informações.

"Para mim é tudo uma surpresa que está acontecendo de repente. Em 20 dias mudou toda minha vida novamente com essas informações. Eu não sei se eu estou pronto, se eu não estou pronto. Eu estou perdido", disse o pai, emocionado.

Marco Aurélio e o pai, o jornalista Ivo Simon. Marco Aurélio e o pai, o jornalista Ivo Simon. (Foto : Jonas Caetano)

 

*Por Marcos Bulques 

anuncio