Ilha de La Palma está irreconhecível após erupção de vulcão

Vulcão do Cumbre Vieja continua em atividade intensa há cerca de um mês


Um mês depois da erupção do vulcão Cumbre Vieja, a ilha de La Palma, na Espanha, está irreconhecível em algumas áreas, como a Ilha das Canárias. O vulcão continua a expelir lava e cinza desde o dia 19 de setembro (confira AQUI).

 

O Cumbre Vieja continua com atividade intensa, apesar de, nas últimas horas, ter entrado numa fase de "estabilidade e lentidão". Com a atividade vulcânica, a visibilidade no território torna-se difícil e a quantidade de matéria que continua a sair do vulcão impressiona. As companhias de transportes aéreos suspendem por vezes suas operações em La Palma por causa das cinzas.

As autoridades alertaram, em comunicado, que dada a previsão da chegada ao mar de uma frente ativa de lava, e da provável emissão de mais gases nocivos para a saúde, poderá ser determinado um confinamento da população em áreas próximas. Esse rio de lava acabou por, nas últimas horas, desacelerar a velocidade para apenas dois metros por hora, adiando por mais alguns dias o contato com as águas do Oceano Atlântico.

Há sinais de alguma normalização no dia a dia dos moradores. As autoridades responsáveis pela educação nas Ilhas Canárias permitiram que as aulas nas escolas fossem retomadas nos municípios mais afetados pelo vulcão (Tazacorte, Los Llanos de Aridane e El Paso), com um número de alunos superior a 90%.

A Ilha de La Palma transformou-se, neste mês, em um dos locais mais observados do mundo, com os cientistas aprofundando os conhecimentos sobre a evolução do planeta. Foi um mês sem descanso para a população da ilha, confrontada com uma catástrofe social e econômica, sendo no entanto um alívio o fato de não ter havido até agora qualquer morte em consequência da atividade do vulcão. A solidariedade, assim como a erupção, tem sido constante.

Primeiro dia da erupção do Cumbre, em 19 de setembroPrimeiro dia da erupção do Cumbre, em 19 de setembro (Foto : Agencia Brasil) Quando acaba?

Segundo os cientistas, a possibilidade da erupção enfraquecer "não está perto", uma vez que ainda existem deformações na área do cone do vulcão. A possibilidade de haver novas saídas de lava não está totalmente excluída.

"Estamos à mercê do vulcão, é o único que pode decidir quando ele termina", disse o presidente das Canárias, assegurando que "o maior desejo" do arquipélago, neste momento, é que a força do vulcão comece a enfraquecer. Durante o mês em que está ativo, o vulcão tem-se reativado várias vezes com diferentes graus de atividades explosiva e emissão de gases tóxicos e cinzas, com mais retiradas de moradores.

Segundo cálculos feitos pelo Instituto Vulcanológico das Ilhas Canárias (Involcan), a erupção vulcânica de Cumbre Vieja pode durar entre 24 e 84 dias, com média geométrica de cerca de 55 dias.

 

*com informações da Agência Brasil.

anuncio