Descubra como viajar na alta temporada com economia e conforto

Seis dicas para planejar as férias dos sonhos sem pesar no bolso


O momento de planejar a viagem de férias é agora. De dezembro a março, será verão no Hemisfério Sul, alta temporada no Brasil e nos países que ficam abaixo da linha do Equador. É também um período muito procurado por quem deseja vivenciar o inverno em países que ficam no Hemisfério Norte, já que lá as estações são invertidas. 

A linha do Equador é imaginária, funciona como referência de localização. Mas o planejamento é uma realidade que não pode ser esquecida por quem deseja carimbar o passaporte ou colocar o pé na estrada. Na alta estação, o fluxo de pessoas em aeroportos e rodovias é maior, e os valores são também mais inflacionados. 

Imprevistos podem acontecer, porém com organização, contratempos e gastos exagerados podem ser evitados. As férias são para relaxar, recarregar as energias, e não podem pesar na cabeça e no bolso. Confira seis dicas para aproveitar o período com economia, segurança e tranquilidade.

Qual o destino?

A escolha do destino é o primeiro passo, a parte fundamental do planejamento. Cada lugar implica em um investimento diferente, com valores variáveis como transporte, acomodações, alimentação e passeios. Definido para onde viajar, pesquise com antecedência sobre o lugar, busque relatos de viajantes e dicas na internet.  

Nas viagens internacionais, é importante preparar a documentação com antecedência, verificar se o passaporte está perto de vencer, se precisa de visto e se é necessário o comprovante de vacinação. A contratação de um seguro-viagem não é luxo, é essencial. É um investimento pequeno que evita transtornos, caso tenha algum problema no período. 

Planilha: sua melhor aliada

A elaboração de uma planilha ajuda a gerenciar expectativas. Faça a previsão de custos e reserve, pelo menos, 20% a mais para despesas excepcionais. A estimativa é essencial para o sonho caber no orçamento, sem causar frustrações ou impactos nas finanças.

Cada tipo de viagem demanda um planejamento financeiro; se o destino for internacional, um fator relevante é o valor da moeda local. Com a internet, ficou mais fácil esmiuçar detalhes e traçar o roteiro. Pesquise hospedagens, restaurantes, passeios pagos e deslocamentos. Em alguns sites, você pode simular o valor da acomodação, conforme o período, e optar por melhores datas e preços. Compre com antecedência os bilhetes e ingressos dos passeios na internet, para economizar tempo e dinheiro.

Vai decolar? 

Os voos domésticos acumularam aumento de 123,6% no último ano, até junho de 2022, conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). As próprias companhias aéreas reconhecem que não é uma mera turbulência, que a tendência de alta não deve passar tão cedo. Planejamento é a solução para quem pretende viajar. Os preços de passagens em curto prazo são mais elevados. Compre com a maior antecedência possível: o ideal é de 45 a 60 dias para voos nacionais e, no mínimo, de quatro meses a seis meses para voos internacionais. Outra dica para driblar os valores elevados é optar por viajar de terça a sexta, pois as passagens costumam ser mais baratas. 

Para encontrar preços mais competitivos, faça a pesquisa em diferentes mecanismos de busca, pois a variação pode ser surpreendente Outra maneira de garantir bilhetes aéreos com menor custo é se cadastrar em sites de promoções para receber alertas quando os valores estiverem mais atrativos.

Use as milhas

Milhas são sinônimo de viagens mais econômicas, inclusive na alta estação. Utilize o programa de milhas  para comprar passagens aéreas, conseguir descontos em hotéis ou alugar carros. São muitas as possibilidades, mas todas envolvem programação. Você pode até vender e converter em dinheiro para usufruir durante a viagem. Usar as bonificações dos cartões de crédito é uma boa forma de juntar milhas.

Vai despachar bagagem? 

Na hora de montar a mala, levar o essencial garante facilidade de deslocamento e economia. Nas viagens aéreas, a bagagem de até 10 kg vai junto na cabine, sem custo adicional. Para quem tem dificuldade de preparar uma mala enxuta, é necessário despachar, com custo variável por companhia.

Uma maneira de reduzir o impacto é prestar atenção na compra do bilhete aéreo. Verifique se inclui a tarifa de bagagem despachada. Se não incluir, adicione e pague a taxa com antecedência. A economia é significativa. Se optar por pagar no embarque, os valores são mais elevados. Alguns cartões de crédito e programas de fidelidade oferecem o benefício de despacho de malas gratuito.

Pegar a estrada

Viajar de carro possibilita a liberdade de conhecer os lugares no ritmo que quiser. Se for com amigos, os custos de combustível, pedágios, refeições e até hospedagem podem ser rateados. A bagagem deixa de ser uma preocupação, sem limite de peso, pode levar o que couber no porta-malas. Como conforto e segurança são importantes, para quem for viajar de caminhonete, a dica é instalar uma capota marítima S10, para proteger a bagagem de intempéries, sol forte ou poeira.  

Antes de pegar a estrada, é imprescindível fazer uma revisão no veículo e checar o seguro, para saber se cobre o trajeto. Depois, é só escolher a playlist, se entregar à experiência e  aproveitar para construir memórias inesquecíveis.

anuncio